Envolves-me na tua teia
Com teu olhar
Nos teus braços
A ti me entrego refeita
Pronta a te amar
Longe dos embaraços
Das lágrimas esquecidas
No conforto do teu regaço
Saudades perdidas
Envolta no teu abraço
Nos amamos
uma e outra vez
como se fosse sempre a primeira
Fazes de mim tua rameira
Nessa só nossa brincadeira
Do rosto desvanece a palidez
Rostos roburizados 
Corpos suados
Suspiramos de alívio
Seja de prazer ou livres de dor
Libertos de todo martírio
Entregues ao nosso delírio
Entregues ao nosso amor

Comentários

Mensagens populares deste blogue